Ansiedade: o que é?

Compartilhe!

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no facebook

Todo mundo fica ansioso de vez em quando. Mas se você se preocupa tanto a ponto de gerar prejuízos nas diversas esferas de sua vida, saiba que existem tratamentos que podem ajudá-lo a se sentir menos ansioso.

A ansiedade é uma emoção humana normal. Todos nós nos preocupamos às vezes com coisas como questões financeiras, familiares e profissionais. Mas algumas pessoas ficam mais ansiosas do que outras.
A ansiedade se torna uma doença quando você se preocupa tanto que atrapalha sua vida. Você não consegue
parar de se preocupar mesmo que tente. Você provavelmente se preocupa com situações diversas de forma desproporcional, fazendo você se sentir angustiado e cansado.
Quando a preocupação se torna uma doença, seu médico pode dizer que você tem transtorno de ansiedade generalizada (TAG).

Quando a ansiedade torna-se doença:
• você sente medo e insegurança
• você se preocupa muito
• estas preocupações estão presentes na maioria dos seus dias nos últimos seis meses
• você se preocupa com muitas coisas ao mesmo tempo, mesmo quando não há nenhum motivo específico para se preocupar
• você não consegue parar ou controlar suas preocupações, por mais que tente.

Preocupar-se dessa maneira pode impedi-lo de continuar com sua vida e com suas atividades diárias.
Talvez você seja ansioso demais para dirigir ou se preocupe em se perder. Ou você não vai sair porque
você está com medo de que algo aconteça com sua casa.

Outros sintomas

Para o seu médico diagnosticar ansiedade, você também terá pelo menos três destes outros sintomas:

• você está inquieto e não consegue relaxar
• você se cansa facilmente
• você não consegue se concentrar
• você está irritado
• seus músculos estão tensos
• você dorme mal.
• sintomas físicos – algumas pessoas com ansiedade também apresentam sintomas físicos: calafrios, mãos úmidas, boca seca ou enjoo. Ou, quando você se sentir ansioso, você pode apresentar
diarréia, palpitações (ocorrem quando você tem a sensação de seu coração bater mais rápido ou mais forte do que o normal),
dores de cabeça ou falta de ar. Esses sintomas podem ser muito assustadores. Porém,
geralmente, não se encontram alterações físicas.

O que vai acontecer comigo?

Provavelmente, as preocupações permanecerão presentes. Mas a ajuda profissional irá
ajudá-lo a controlar a ansiedade para que esta não assuma o controle de sua vida.
Ou seja, o objetivo é a qualidade de vida. Além disso, os sintomas psíquicos e físicos (como, por exemplo, dores de cabeça, dificuldade de concentração ou problemas para dormir) também devem melhorar.

© BMJ Publishing Group Limited 2020. Todos os direitos reservados.

Confira Mais Postagens

Caça às bruxas

O importante é ver como podemos ser injustos achando fazer justiça É difícil aceitar a …

Leia Mais →

Só os contadores são normais – associação entre criatividade e transtornos mentais

O grande escritor James Joyce, cujos textos às vezes assemelhavam-se a um discurso psicótico, teve …

Leia Mais →

Transtorno obsessivo-compulsivo

O transtorno obsessivo-compulsivo pode ser angustiante e extremamente disfuncional. Mas, felizmente, existem tratamentos que podem …

Leia Mais →

Depressão: perguntas a fazer ao seu médico

Se você foi diagnosticado com depressão, você pode e deve falar com seu médico ou …

Leia Mais →
× Agendar Consulta